sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A Mancha Humana

"O que levara à existência de um homem como Coleman? O que é que ele era? A ideia que tinha de si mesmo valia menos ou mais do que a ideia de qualquer outra pessoa a seu respeito? É, sequer, possível, saber tais coisas? Mas o conceito de vida como algo cujo objectivo é oculto, de costume como algo que pode não permitir o pensamento, de sociedade como consagrada a uma imagem de si mesma que pode ser gravemente imperfeita, do indivíduo como real independente e para além das determinantes sociais que o definem e podem, na verdade, ser o que a ele parece mais irreal - resumindo, todas as perplexidades que estimulam a imaginação humana pareciam um tanto ou quanto extrínsecas à sua inabalável fidelidade a um cânone de regras tradicionais." 

Philip Roth

Nenhum comentário: