quarta-feira, 23 de setembro de 2009

"O verdadeiro louco, de quem os deuses troçam ou que desfiguram é aquele que não se conhece a si próprio" Oscar Wilde in De Profundis.

Nada é estanque no mundo que nos rodeia. Todos os dias a evolução pressiona o botão enter para dar caminho ao futuro. O ser humano , "sofre", todos os dias entre as milhares de escolhas e oportunidades que se apresentam. A gestão do tempo diminui, os focus de concentração expandem-se, o focu pessoal "sofre" de constantes mudanças , as escolhas tornam-se intermináveis. O focu instala-se quando o indivíduo tem conhecimento de si e das suas vontades, tendo assim capacidade de criar a sua base onde depois poderá dar seguimento às suas ramificações. Com essa base o indivíduo alcança a capacidade de escolha perante as ofertas que se apresentam, gerindo-as em consonância com os estímulos das suas vontades.
Perante o alcanse do seu conhecimento, o indivíduo ganha a capacidade consciente de somar ou subtrair ao seu desenvolvimento pessoal novos estímulos e capacidades que façam evoluir os seus interesses.
O ser humano deixa de ser estanque quando descobre a sua motivação, o dito "seu lugar no mundo" . Esta motivação faz com que sinta uma urgente necessidade de procura, que satisfaça e complemente as necessidades e "lacunas" da sua motivação ainda em fase embrionária. O caminho para a descoberta da sua motivação surge da ligação entre duas pontes: imaginação e criatividade. Unidas estas duas pontes, e encontrado o caminho individual de consolidação de ambas em cada indivíduo, bem como a forma de as expôr, este sente-se renovado e preparado para pôr em prática a sua tarefa. No mundo das ideias a imaginação e a criatividade surgem como uma plataforma entre o pensar e o agir, o pôr em prática. É só neste momento, onde o indivíduo vê o seu trabalho realizado, que este vai sentir todo o seu ser focado e empenhado para seguir com aquilo que antes foi a sua motivação embrionária. Sente-se então realizado e confiante das suas escolhas e motivações.
A partir daqui, e instalado este processo, que oscila de pessoa para pessoa, o indivíduo sente as suas raizes de personalidade bem como as suas skills cada vez mais consolidadas e agarradas à terra. Não sendo estanque, este descobre entre este processo, novas motivações ainda embrionárias, mas que lhe despertaram curiosidade para serem desenvolvidas. E aqui começa o caminho para saber com o que perder tempo e não perder tempo, o que rejeitar e o que se pode adaptar "às minhas" motivações. Estas escolhas dão ao indivíduo uma das capacidades que necessita ter para continuar a sentir-se focado, a coerência. A coerência instala-se quando o indivíduo sente que está a agir consoante aquilo que sente ser a sua essência, o que prolonga e motiva para sentir que está a caminhar pelo caminho certo.
Tiago Bôto

Nenhum comentário: