sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Paralelismos sobre a verdade

Vida ao quadrado
Sei que me expando demasiado no tema. A palavra vida daria para infinitas páginas de conversa, e conversa por si só poderia ser um único tema bem como uma raiz, um sub-tema do tema vida. Se calhar encontramos por toda a vida vários temas e sub-temas do tema, que trazem consigo outros vários sub-temas, a vida é por si só um tema que não acaba. Qual será então o nosso objectivo? Sermos uma parte de um tema ou sub-tema, ou ainda outros sub-temas de um sub-tema que sopurta um tema só? Ou sermos então uma parte da vida que tem um tema que nunca acaba? Nunca nos devemos acabar, chegar a um final, devemos sim atingir metas de um tema que permita deixar abertas portas para outros temas e os seus sub-temas!
Mas, e agora ponho outra parte do tema vida! Devemos nós pensar tanto nestes temas e sub-temas e raizes, e o quadrado das raizes e o resultado de todas estas equações? Não! Devemos viver o tema, por vezes sem pensar no seu resultado, mas sim, devemos estar atentos às raizes às equações e resultado destas equações, nos sub-temas deste tema, e decidir se queremos abrir a porta ao tema, ou dá-lo por encerrado!

3 comentários:

pinguim disse...

Um pouco confuso; eu simplificaria, talvez demasiado sintéticamente: "O que importa acima de tudo, é a Vida!"
Abraço.

Glutone Insanu disse...

Se eu pensar, enlouqueço!

Encontrei seu blog nem sei onde, rs, mas, decidi dizer que cá estive.

Bom final de semana.

FábioLopes disse...

Acho que devemos pensar no tema ao mesmo tempo que vivemos o 'tema'