quinta-feira, 24 de abril de 2008

Matthew Barney - Drawing Restraint 9

Drawing Restraint 9


Drawing Restraint 9


Drawing Restraint 9 - Construction Dance


ver mais aqui e aqui e aqui sobre o seu trabalho, também como escultor, fotografo, etc, é maravilhoso, tenho que ver este...

quarta-feira, 23 de abril de 2008

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Meret Becker & Ars Vitalis Promo



Posso dizer que foi um dos concertos da minha vida, espero que voltem a Portugal...

Parabéns mãe


:):):):):):):):):):):):):)):):):):):):):):):):):):):):)




eheh

Tem um dia lindo mãe:) Parabéns adoro-te**

domingo, 13 de abril de 2008

Cabaret Bob fosse









What good is sitting al alone in your rom?
Come hear the music play...
LIfe is a cabaret!!!

sábado, 12 de abril de 2008

Banda sonora - 50

Yma Sumac - Gopher Mambo


THE CHORDETTES "Mr Sandman" & JOAN WEBER


AMES BROTHERS .. RAG MOP


Para começar o fim de semana eheh... É verdade continuo viciado;)

quarta-feira, 9 de abril de 2008

As aventuras de Sherlock Holmes


Estátua de Sherlock Holmes em Meiringen


Aliás, descobri que é geralmente em assuntos poucos importantes que existe um campo para observação e para análise rápida de causa-efeito que dá encanto a uma investigação. Os maiores crimes são, geralmente, os mais simples, porque quanto maior é o crime, mais óbvio, geralmente, é o motivo.


... A vida é infinitamente mais estranha que qualquer coisa que a mente do homem possa inventar. ...


... Afirmei que, por estranhos efeitos e extraordinárias combinações, devemos sempre recorrer à própria vida que é sempre muito mais ousada que ualquer esforço de imaginação...

terça-feira, 8 de abril de 2008

Festival ADA - Quero muito ver este

Joanna Marquardt (POL)

Sem Titulo

Imagina que estás a passear na rua à noite, de repente um edifício atrai a tua atenção. É uma casa vulgar, consegues ver que dentro alguém está a ver televisão ou alguém está a fazer o jantar, etc. De repente, em toda a casa ao mesmo tempo a luz apaga-se e em todas as janelas aparecem imagens vídeos sobre outros sítios no mundo como por exemplo: uma rua com multidão no Sri Lanka acompanhada do som original desse mesmo sitio. Após 30 seg./1 minuto
a visão desaparece e voltas a uma vida vulgar, aquele edifício normal, etc. Após 5-7 min. A
operação repete-se e verás imagens diferentes. O conceito consiste na apresentação de um vídeo (também em forma abstracta) relacionado com várias formas de vida por todo o mundo e
apresentá-lo nas janelas das casas de forma a surpreender os transeuntes, para fazê-los
relembrar que outras vidas noutros espaços existem em paralelo à nossa vida e que por vezes
estas são tão diferentes das nossas.
Material: projectores multimédia, leitores de
dvd/computador
Duração: 30m.
Participantes

Festival ADA



A YELLOW ROAD tem o prazer de convidar todos os amigos, amantes da arte, performers, estudantes, professores, todos os que tenham interesse pela expressão performativa, e também todos aqueles que pela primeira vez entrarão em contacto com estas criações artísticas, a ver, ouvir e participar em 30 acções do AdA festival em acção.
Inseridas no programa estão também a conferência PAST/ACTION/CUT!, um workshop de performance e a exposição ACTION IN THE BOX, a decorrer até 12 de Abril no Plano B.
O festival tem início dia 10 de Abril às 10:00 na Praça da Batalha.
Por favor consultem o programa em www.adafestival.com.
Para aceder ao blog e/ou cartaz por favor click na imagem ou no link: http://adafestival.blogspot.com

Jake Shimabukuro "Let's Dance"



Inspirador...

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Raimund Hoghe

Como escolhe as músicas para as peças?

R - Depende, mas são sempre músicas com as quais os músicos sentem afinidade. na peça "Young people, Old voices" pus uma música a tocar durante os ensaios com a qual os bailarinos não se identificavam, não conseguimos nada a partir dela. Tive que optar por outra e aí sim aconteceu algo. Não conseguimos descrevê-lo por palavras, tenho que encontrar a música certa e aí então acontece aquilo que referiu, a emoção, porque o moimento está relacionado com a música.

Em palco apresenta-se vestido de preto, age de forma muito neutra e não demonstra emoções. Um pouco contraditório se virmos as cenas emotivas que coreografa. Que significado tem a sua postura?

R - Não sou um actor, e gosto bastante de cinema mudo. Os movimentos e as emoções bastam por si só, não tenho que expressá-las no meu rosto. Elas estão lá, não tenho que reforçá-las. Já há expressão suficiente no movimento. Refiro sempre Maria Callas, ela tinha movimentos muito raros, fazia movimentos muito reduzidos. Na minha peça "Swan Lake4 acts" apresento os bailarinos, eles ficam de frente para a plateia durante três minutos antes de começarem a mover-se, há um grande desejo de movimento neles e os movimentos que fazem só com a cabeça têm muita força. É isto que me interessa.

Ai ai os anos 50...



ROSEMARY CLOONEY - MAMBO ITALIANO


Sonny James young love


The Platters - Great Pretender, Only You


Sammi davis Jr.


Comprei uma colectania de dois cds só com música dos anos 50 posso dizer que ando viciado, os cds não saiem da aparelhagem desde sexta feira...

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Marlene Dietrich e David Bowie

Dois gigantes um em frente ao outro, foi demais para mim desculpem tive que partilhar... Esta foi a última aparição de Dietrich...

Just a Gigolo (1979)


Summertime is back



Voltou o calor:) e na brisa da noite sabe bem acabar o dia ao som desta música...

quinta-feira, 3 de abril de 2008