segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Nova aquisição - BEST OF UTE LEMPER


Alabama Song (Whiskey Bar)
Well, show me the way
To the next whiskey bar
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why
Show me the way
To the next whiskey bar
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why
For if we don't find
The next whiskey bar
I tell you we must die
I tell you we must die
I tell you, I tell you
I tell you we must die
Oh, moon of Alabama
We now must say goodbye
We've lost our good old mama
And must have whiskey, oh, you know why
Oh, moon of Alabama
We now must say goodbye
We've lost our good old mama
And must have whiskey, oh, you know why
Well, show me the way
To the next little girl
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why
Show me the way
To the next little girl
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why
For if we don't find
The next little girl
I tell you we must die
I tell you we must die
I tell you, I tell you
I tell you we must die
Oh, moon of Alabama
We now must say goodbye
We've lost our good old mama
And must have whiskey, oh, you know why

domingo, 9 de dezembro de 2007


Do cume das árvores olhamos

as montanhas e os seus

picos rochosos,

não sabemos como lá chegar,

subitamente uma brisa,

por vezes mais ventosa,

leva-nos passo a passo,

até esse sitio que só o nosso

olhar, até à pouco, apenas

alcançava.

Do pico das montanhas

olhamos agora o cume

das árvores e vangloriamo-nos,

orgulhosos da vitória pelo

esforço que fizemos.

No cume desse olhar que agora

apenas alcança, através de

uma névoa, o cume das antigas

árvores de onde partimos,

procuramos novos olhares.

Alguns voam e caiem num abismo,

por não saber gerir o vento,

outros aprendem passo a passo

como se voa.

Aprendem a gerir os ventos,

as asas, os

passos antigos pela terra,

avistando assim novas montanhas,

sabendo como regressar ao

cume antigo da árvore.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Vinicio Capossela Mi Barrio


Paranoid Park - GUS VAN SANT

Foi ontem no Bom sucesso.......................................................................................................................................................................................................................................................

domingo, 25 de novembro de 2007

Dave Matthews By Himself



Scissor Sisters


"I Can't Decide"

It's not easy having yourself a good time
Greasing up those bets and betters
Watching out they don't four-letter
Fuck and kiss you both at the same time
Smells-like something I've forgotten
Curled up died and now it's rotten

I'm not a gangster tonight
Don't want to be a bad guy
I'm just a loner baby
And now you're gotten in my way

I can't decide
Whether you should live or die
Oh, you'll probably go to heaven
Please don't hang your head and cry
No wonder why
My heart feels dead inside
It's cold and hard and petrified
Lock the doors and close the blinds
We're going for a ride

It's a bitch convincing people to like you
If I stop now call me a quitter
If lies were cats you'd be a litter
Pleasing everyone isn't like you
Dancing jigs until I'm crippled
Slug ten drinks I won't get pickled

I've got to hand it to you
You've played by all the same rules
It takes the truth to fool me
And now you've made me angry


I can't decide
Whether you should live or die
Oh, you'll probably go to heaven
Please don't hang your head and cry
No wonder why
My heart feels dead inside
It's cold and hard and petrified
Lock the doors and close the blinds
We're going for a ride

Oh I could throw you in the lake
Or feed you poisoned birthday cake
I wont deny I'm gonna miss you when you're gone
Oh I could bury you alive
But you might crawl out with a knife
And kill me when I'm sleeping
That's why

I can't decide
Whether you should live or die
Oh, you'll probably go to heaven
Please don't hang your head and cry
No wonder why
My heart feels dead inside
It's cold and hard and petrified
Lock the doors and close the blinds
We're going for a ride

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Corpo cansado


O corpo está cansado...
O corpo fala, o corpo tem que falar todas as noites é obrigatório,
o corpo não pode ter frio, o corpo tem que estar lá,
o corpo corre para falar todas as noites,
o corpo tem que pensar mesmo quando está gelado...
mas o corpo está cansado
o corpo gela e cansa,
o corpo pensa e fala todas as noites durante o gelo,
o corpo não pode parar, não parar não!
o corpo tem que agir
Mas o corpo está cansado!
Mas o corpo tem que desculpar
e o corpo desculpa sempre...
Mas o corpo está cansado.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Brel




PALAVRAS RECICLADAS

Sonho do sono

Abram-se as janelas de par em par,
me cegue os olhos esta sombra,
a sombra da azáfama

Um Deus, para fazer, ao qual bastam apenas
o que foi Tróia e o que foi meu cão.
Este é o tempo,
Eu vos bendigo!
Se o destino cruel não me consente

Do pináculo formoso
Não cometera o moço miserando,
madrugada de prata sobre campos.

Decantarei teu rosto,
disse-me o meu destino a chorar
Estou à espera
Como eu desejo aquele que vai ali na rua.

Não tiraram o doce sono as lembranças
porque me levanto quando os outros dormem?
Do amor se faz amor,
pedaços de fantasia,
onde as montanhas, tamanhas manhãs,
descobrem o fundo nunca descoberto.

Que mantimentos levas,
quando um anjo se decidir a resplandecer
e a verdade for mentira?


Reciclagem

Sonho do sono

Abram-se as janelas de par em par
Me cegue os olhos a sombra da azáfama.

A um deus basta
o que foi Tróia e o que foi meu cão.

Estou à espera,
decantarei teu rosto.

Não tiraram o doce sono as lembranças,
pedaços de fantasia
descobrem o fundo nunca descoberto.

Que mantimentos levas
quando um anjo decidir resplandecer
e a verdade for mentira?

sábado, 13 de outubro de 2007

Ser Gente

Toda a gente é alguma coisa hoje em dia. MUdamos aqui, mudamos ali, mas conseguimos sempre rotular-nos em alguma categoria do producto "Ser Humano". -"Eu sou isto, eu sou aquilo", -"Eu gosto dito, eu gosto daquilo", - "Eu sou adepto disto, sou adepto daquilo!". Com certeza alguma coisa seremos, com certeza que de alguma coisa gostamos. Mas será que quando nos deparamos realmente com os nossos rótulos os conseguimos viver como reais adeptos? Serão por vezes esses rótulos visões utópicas daquilo que um dia gostariamos de ser? Aquilo que somos vivêmo-o realmente sem pensar. Apenas´"É", e apenas é vivido.
Mas claro algumas certezas temos, disso temos que ter quase a certeza. Sim porque todos temos medo do vazio. Todos temos medo do nada. Todos tentamos ser sempre alguma coisa e melhor ainda se conseguirmos ser imensas coisas.
E se um dia alguém disser que não é nada? Com certeza todos vão sentir pena. É bom haver certezas, como é bom esbarrar nelas com alguma incerteza.
Conversa de merda, no final somos todos a mesma coisa, dormimos, comemos, mijamos, cagamos, fodemos, mas claro cada um com as suas incertas certezas.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007